Exercícios - 2° Ano


Respostas Módulo 13 – Ásia
Cap. 01
1. a) Essa melhoria ase deve ao dinamismo econômico do continente. A economia da Ásia te se destacado como fator importante da prosperidade mundial graça, em grande parte, às altas taxas de crescimento da China, da Índia e dos Tigres Asiáticos.
b) Não. Só é possível analisar a Ásia corretamente, dos pontos de vista social, econômico, politico e cultural, com a divisão de seu território em partes menores, de acordo com suas características em comum.
2. A grande quantidade de altas montanhas no continente asiático se deve ao choque, há 55 milhões de anos, entre o bloco continental que corresponde à atual Índia, desprendido do antigo continente de Gonduana e a Eurásia.
3. Monções são ventos que mudam de direção conforme a época do ano e contribuem para um fenômeno climático típico das regiões tropicais, como o sul ou sudeste da Ásia. No verão, os ventos sopram do Oceano para o continente deixando a região extremamente úmida (chuvas torrenciais). No inverno, os ventos sopram do Continente para o Oceano deixando a região extremamente seca. As monções são benéficas à agricultura, mas, com frequência, causam grandes enchentes.
4. Melhorias nas condições de saúde da população asiática e políticas de planejamento familiar causaram uma grande queda de crescimento populacional na Ásia.
5. Por causa da grande extensão do território asiático e de seu relevo variado, existem situações climáticas extremas na Ásia. No mesmo continente estão os desertos da península Arábica, que podem ficar sem chuvas por anos a fio (clima árido) e na fronteira entre Índia e Bangladesh (clima tropical), cuja a umidade é espantosa.
6. A rápida urbanização se deve principalmente à contínua migração de famílias de trabalhadores rurais, consequência da mecanização da agricultura, que provoca o desemprego, e da expansão da oferta de trabalho na indústria e nos serviços, ramos concentrados nas cidades.
RETOMADA DOS CONCEITOS.
1. A
2. B
3. C
4. D
5. A
6. C
7. C
Cap. 2
1. O Oriente Médio atual caracteriza-se pela instabilidade política, pela fragilidade das instituições estatais e pelo predomínio dos governos autoritários. Há também grande desigualdade social, confirmada pela distância entre a renda das camadas mais ricas e a das mais pobres. Os extremos de riqueza e pobreza são evidenciados por uma classe média relativamente pequena.
2. O islamismo é a religião amplamente dominante. Israel, no entanto, é de maioria judaica e, no Líbano, parte expressiva da população é cristã.
3. A importância geopolítica do Oriente Médio está ligada ao fato de aproximadamente 65% das reservas petrolíferas do mundo se encontrarem em seu subsolo. Boa parte dos conflitos que ocorreram na região se deve aos interesses estratégicos em controlar esses recursos. O Oriente Médio é também uma rota de passagem entre o continente europeu e o subcontinente indiano.
4. Em 1948, a ONU decidiu repartir o território da Palestina, então sob domínio britânico, entre os judeus, que haviam chegado em grande número à região após a Segunda Guerra Mundial, e os palestinos, que lá viviam. No dia da retirada dos britânicos, os judeus proclamaram o Estado de Israel. Tropas de três países árabes – Jordânia, Síria e Egito – invadiram a Palestina em seguida e foram derrotadas pelos israelenses. Cerca de 700 mil palestinos foram expulsos e refugiaram-se em países próximos: Israel ficou com um território maior do que o inicialmente previsto. Desde então os conflitos israelenses e palestinos se sucedem.
5. A invasão do Iraque em 2003 foi uma iniciativa do então presidente americano George W. Bush, que acusou o presidente iraquiano de possuir armas químicas, biológicas e nucleares – as chamadas armas de destruição em massa – e de ajudar terroristas islâmicos. As duas denúncias não chegaram a ser comprovadas.
6. Os beduínos vêm se assentando nos últimos anos devido principalmente a ações governamentais que incentivam sua fixação.
RETOMADA DOS CONCEITOS
1. Entre os fatores geradores desses conflitos encontram-se: petróleo; território; água; religiões e facções religiosas.
2. E
3. D
4. A
5. A
6. B
7. C

8. A
_________________________________________________________________________________

América do Norte - Módulo 9
Cap. 01

Exercícios dos Conceitos
1. O predomínio de montanhas a oeste, planícies ao centro e planaltos de altitudes mais modestas a leste.
2. Como consequência desse resfriamento, ocorrem chuvas no litoral e seca no interior, uma vez que quando chegam ao interior essas massas já perderam grande parte de sua umidade.
3. Do processo de colonização, do nível de desenvolvimento dos países e dos movimentos migratórios.

4. A região nordeste dos EUA é a mais antiga e mais desenvolvida economicamente. É ali que se encontram cidades importantes como Boston, Nova York e Chicago. Além disso, a elevada densidade demográfica se explica pelas atividades agrícolas praticadas na região, uma vez que o cultivo de verduras e legumes e a criação de gado leiteiro exigem mais mão-de-obra.
5. O baixo povoamento do Canadá está relacionado ao fato de que grande parte do território se localiza em áreas de alta latitude, onde as temperaturas muito baixas dificultam a fixação humana.

Retomada de Conceitos
1. E
2. D
3. A
4. D
5. Canadá, nele a densidade demográfica média é de 3,3 hab/Km2. O baixo povoamento está relacionado ao fato de que grande parte do território se localiza em áreas de alta latitude, onde as temperaturas muito baixas dificultam a fixação humana.
O mapa destaca Quebec, uma das principais províncias canadenses, cuja maioria da pop. tem ascendência francesa e onde o idioma francês é adotado.
6. B
7. B
8. E

Cap. 2

Retomada dos Conceitos
1. A produção das primeiras colônias de povoamento era voltada principalmente para o mercado interno, porém os excedentes eram negociados com a Europa e a África. Como consequência desse comércio formou-se uma classe social privilegiada, com alto poder aquisitivo. Depois, com a imigração, muitos artesãos chegaram à América do Norte, e o trabalho deles serviu de base para a posterior industrialização da região.
2. A Inglaterra teve grandes prejuízos com a guerra, e para sanear suas finanças públicas estabeleceu normas mais rígidas e elevou os impostos sobre suas colônias na AN. isso desencadeou muitas revoltas entre os colonos, e o aumento da pressão e das restrições inglesas solidificou o desejo de independência.
3. Após a guerra, os EUA entraram numa fase de desenvolvimento econômico que os colocou num patamar superior ao das grandes potências da Europa. Apoiados no vasto território, nas fontes de energia, nos recursos naturais, no desenvolvimento de uma vasta rede de transporte, no uso de tecnologias modernas conquistadas com a Segunda Revolução Industrial e também na formação de monopólios comerciais.
4. No início do século XX, a política imperialista dos EUA assumiu contornos nítidos na América Latina. O governo de Theodoro Roosevelt lançou a política do "Big Stick", ou Corolário Roosevelt, que reafirmou a preservação da influência dos EUA no resto da América.
5. As velhas potências europeias enfraqueceram umas às outras durante as guerras mundiais, enquanto os EUA forneceram produtos básicos ao abastecimento da população, bem como armas e outros equipamentos militares.

Retomada dos Conceitos
1. D
2. B
3. C
4. B
5. A
6. D
7. B
8. As ações e intervenções militares, diretas e indiretas, por meio do princípio de guerra preventiva; ampliação da instalação de bases militares em diversas regiões, etc...
Entre as ações, destacam-se: as intervenções diretas no Afeganistão e no Iraque, além de ações em vários países da América Latina (Plano Colômbia).
9. A

Cap. 3

1. As atividades agrícolas absorvem menos de 3% da população economicamente ativa dos EUA, o que mostra que o sucesso do país com suas exportações se deve a outros fatores, tais como alto grau de mecanização, as tecnologias aplicadas à produção, os elevados subsídios oferecidos aos agricultores pelo governo e as barreiras à importância de produtos agrícolas, com o fim de proteger a produção nacional.
2. O maior benefício é a escolha do melhor solo possível para determinado plantio de modo a otimizar a produção dessa matéria-prima tanto em qualidade quanto em quantidade.
3. a) Após a Segunda Guerra Mundial se iniciou um longo processo de descentralização industrial. Ocorreu também a emergência do Pacífico como importante área econômica, graças à rápida reconstrução japonesa.
b) Na Califórnia formou-se um extenso eixo industrial que avança até a Florida. Nessa região destacam-se, além das empresas do Vale do Silício, companhias como a Lockheed e a divisão da Boeing que produz aviões militares, além da Nasa. Essa nova área industrial, amparada em indústrias de alta tecnologia, é conhecida por Sun Belt.

Retomadas dos Conceitos
1. a) São indústrias de tecnologia de ponta como informática, microeletrônica e semicondutores.
b) Ao longo da costa oeste, em especial na Califórnia, e no sul dos EUA. Essa região, conhecida como Sun Belt, atraiu as indústrias de elevada tecnologia graças a uma combinação de diversos fatores, entre eles a proximidade com o Pacífico. A ocupação dessa região também se dápor meio dos incentivos governamentais e a presença de centros de pesquisa.
2. E
3. D
4. B
5. C
6. E
7. A
8. D
9. A
10. D

Cap. 4

1. a) O Nafta não alterou totalmente esses indicadores, mas persiste uma desigualdade socioeconômica acentuada.
b) Não. O Nafta fortaleceu uma situação em que as exportações desses dois países são praticamente unidirecionais, voltadas quase totalmente para os EUA.
2. A Inglaterra era a principal fornecedora de produtos industrializados para o Canadá. Com a Segunda Guerra Mundial, as exportações foram interrompidas, e os EUA substituíram nas relações. Isso permitiu que o país desse início a seu processo de industrialização.
3. A economia do México sempre foi ligada à dos EUA. A proximidade física entre os dois países é fator determinante dessa integração, bem como as reservas minerais abundantes do solo mexicano, importantes para o abastecimento da produção industrial norte-americano. O México também contribuiu com mão-de-obra barata para trabalhar na construção das ferrovias e nas fazendas de gado americanas. O baixo preço da mão-de-obra mexicana, a proximidade com os EUA e incentivos fiscais mexicanos favoreceram investimentos de empresas americanas no México, impulsionando a industrialização do país.
4. Entre 1958 e 1964, a reforma agrária - que havia sido instaurada em 1930 e abandonada em 1940 - foi retomada, com a redistribuição de terras na forma de propriedade individual, o que melhorou significativamente a produção da agricultura de alimentos e da agricultura de exportação. Atualmente o México conta com grandes propriedades agroindustriais responsáveis pela exportação de produtos como algodão, café, sisal e açúcar.
5. Ao se estabelecer no México, essas empresas visam lucros maiores. Isso se deve ao fato de que tanto as terras quanto a mão-de-obra são mais baratas do que nos EUA.

Retomada dos Conceitos

1. A
2. A
3. D
4. B
5. A

Exercícios de Integração

1. C
2. As terras localizadas em áreas de alta latitude apresentam temperaturas baixas que dificultam a fixação humana.O Canadá tem grande parte de seu território situada em altas latitudes onde as densidades demográficas são de menos de 10 hab/Km2. A região norte do país, de clima polar, não permite a prática agrícola, o que também dificulta a fixação humana.
3. E
4. A
5. C

_________________________________________________________________________________


APOSTILA: BRASIL: TERRITÓRIO, ESPAÇO GEOGRÁFICO E REGIONALIZAÇÃO.

Págs. 13 a 15
Exercícios dos Conceitos
1. Verdadeira. O território brasileiro se estende pelos hemisférios norte, sul e oeste. Não há o hemisfério leste.
2. Porque a maior parte de suas terras está localizada na zona intertropical do planeta, ou seja, na área localizada entre o Trópico de Câncer e o Trópico de Capricórnio. Essa região é a mais aquecida e iluminada do globo, e se caracteriza por climas quentes.
3. Essa divisão se justifica pelo processo de colonização da América. Algumas áreas foram ocupadas por países de línguas neolatinas (português, espanhol e francês), e outras pela Inglaterra, de língua inglesa. No entanto, o critério linguístico não justifica a classificação no caso de alguns países.
4. As bandeiras avançaram os limites do Tratado de Tordesilhas e diminuíram o domínio espanhol. Por isso, são as principais responsáveis pela expansão territorial do Brasil para configurar suas fronteiras atuais.
5. 20h
Retomada dos Conceitos
1. 01+04= 5
2. a) Federação Russa, Canadá, China e EUA.
b) Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
c) Amazonas, Pará, Roraima e Amapá.
3. D
4. E
5. B
6. B
7. B
Págs. 22 a 27
Exercícios dos Conceitos
1. a) Região Norte
b) Região sul
c) Região Centro-Oeste
2. Incorporação do Maranhão, do Piauí e da Bahia à Região do Nordeste; extinção da região Este; formação do Sudeste, com os estados que hoje o compõem.
3. Porque a região do Nordeste tem uma grande extensão territorial. Isso faz com que sua densidade demográfica seja menor.
4. As características naturais da região fazem-nos distinguir quatro sub-regiões: Zona da Mata, agreste, Sertão e Meio-Norte. Além disso, as desigualdades sociais presentes na região são marcantes: no litoral, bairros modernos e praias luxuosas dividem o espaço com favelas; no interior, a prosperidade das áreas irrigadas contrasta com a pobreza de pequenos proprietários.
5. É a região mais urbanizada do país: nela se situam duas grandes metrópoles nacionais (São Paulo e Rio de Janeiro) e uma metrópole (Belo Horizonte). Junto com a região Sul, ela apresenta os melhores indicadores sociais do Brasil. Destaca-se também por ser a região mais industrializada – sede de grandes bancos e empresas nacionais e estrangeiras, grandes universidades, importantes centros médicos etc.
6. Os critérios usados para essa regionalização, feita pelo geógrafo Pedro Geiger, são as características naturais e econômicas.
7. Mapa 4 Brasis de Milton Santos.
Retomada dos Conceitos
1. D
2. A
3. C
4. A
5. C
6. D
7. D
Págs. 34 a 37
Exercícios dos Conceitos
1. Ambos os sistemas estão fundamentados na dependência da produção dos países periféricos, que exportam para os países centrais. A diferença está nas relações de produção: uma se baseava no trabalho escravo, a outra no trabalho assalariado. A passagem da economia colonial para a capitalista exportadora foi decorrente do desenvolvimento do capitalismo industrial monopolista nos países centrais. Isso levou a uma redefinição da função dos espaços geográficos no território nacional.
2. A cana-de-açúcar no Nordeste e a extração de ouro e pedras preciosas nas Minas Gerais. Ambas tiveram seu apogeu e declínio – ou seja, depois de se constituírem como áreas de atração populacional tornaram-se áreas de repulsão.
3. As ferrovias asseguraram uma infraestrutura que garantiu o desenvolvimento do capitalismo no país. Além disso, elas foram fundamentais, na organização do espaço geográfico, principalmente no estado de São Paulo.
4. Estimulou o crescimento das cidades e a formação de uma classe média urbana; possibilitou o desenvolvimento de um sistema comercial e criou as bases financeiras para o desenvolvimento industrial do Brasil; Estimulou a imigração estrangeira e formou um contingente de trabalhadores que, depois, serviu como mão de obra para as primeiras indústrias.
5. O país produzia muito café no período e o preço do produto despencou no mercado externo. Isso levou à decadência da cafeicultura e o consequente desenvolvimento da policultura e da indústria.
Retomada dos Conceitos
1. D
2. VVFVV
3. C
4. 01+02+04+16=23
5. Grande afluxo de mão de obra; formação de um centro financeiro com infraestrutura urbana; concentração de capital.
6. D
7. B
8. D
Págs. 47 a 54
Exercícios dos Conceitos
1. A concentração dessa atividade no Centro-Sul aprofunda as desigualdades de renda e de desenvolvimento regionais.
2. Desde o início, esses núcleos de povoamento desenvolveram uma ocupação e organização do espaço voltados para si próprios.
3. As rodovias interligaram regiões até então relativamente isoladas. Com isso, houve uma dinamização da economia dessas regiões e maior integração delas dentro do espaço geográfico nacional e mundial.
4. Criação da Sudam; construção de rodovias; criação de núcleos de povoamento; criação da Zona Franca de Manaus.
5. Desmatamento da floresta amazônica, com perda da biodiversidade e alteração do ciclo hidrológico e do regime das chuvas.
Retomada dos Conceitos
1. C
2. A
3. B
4. B
5. 01+02+04+16= 23
6. B
7. A
Exercícios de integração
1. 01+04+08= 13
1. a) O IBGE dividiu o Brasil em cinco macrorregiões geográficas: Nordeste, Norte, Centro-oeste, Sudeste, e Sul.
b) As regiões geoeconômicas (ou complexos regionais) do Brasil são: Amazônia, Centro-sul e Nordeste.
c) A divisão adotada pelo IBGE está fundamentada na combinação das características econômicas e naturais, mantendo na divisão regional o limite político-administrativo dos estados. Na delimitação das regiões geoeconômicas (ou complexos regionais), o critério básico foi a divisão regional do trabalho, ou seja, a estrutura produtiva dominante em cada região, sem levar em conta os limites políticos territoriais dos estados.
3. D
4. D
5. FVVVF
6. D
7. C
8. VVVVF
1. Mapa.


2º Anos - Capítulo 1Página 18



1 – Tais compartimentos são considerados exceções por resultarem do tectonismo recente, que separou a placa Africana da placa Arábica e das placas da América do Norte. Na porção oriental do continente, esse fenômeno deu origem à Grande Fenda Sírio – Africana, estrutura que se estende por cerca de 6 mil Km, desde o Líbano até Moçambique, e corresponde a uma das zonas geológicas mais instáveis da Terra.




2 – Por estar situada entre os dois trópicos (Câncer ao norte e Capricórnio ao sul), a África é o mais tropical dos continentes. Esse fator define, ao lado das formas de relevo, as diferentes formas vegetais nela existentes. O aumento de madeiras nobres, as monoculturas e as pastagens extensivas são as intervenções humanas que mais contribuem para o desmatamento dessas formações vegetais. Tudo isso, aliado as mudanças climáticas, intensifica o processo de desertificação do continente africano.




3 – A pobreza e o baixo grau de desenvolvimento econômico, social e cultural são as principais razões que explicam o grande crescimento demográfico no continente africano. Somam-se a elas compensação para as perdas humanas (geradas pelas guerras, epidemias, fomes e catástrofes naturais) e o crescente processo de urbanização.
4.a. – China.




4.b. – Apesar dos históricos problemas socioeconômicos que enfrenta, a África é um continente com imenso potencial de recursos naturais (10% a 15% do petróleo, 66% do diamante, 58% do ouro, 45% do cobalto, 17% do manganês, 15% da bauxita e 15% do zinco mundiais), além de possuir um contingente populacional elevado, que serviria como mão de obra.




4.c. – Os capitais destinam-se principalmente ao comércio e à construção da infraestrutura (hidrelétricas, ferrovias, aeroportos e construção civil) em muitos países africanos.

Página 19



1 – Alternativa “B”.
2 – Alternativa “C”.
3 – Alternativa “E”.
4 – Alternativa “A”.
5 – Alternativa “E”.
6 – Alternativa “C”.




2º Anos - Capítulo 1

Página 22
1.a – Os árabes levaram a África do Norte sua língua e a religião muçulmana.
1.b – A expansão árabe pelo continente africano estendeu-se por quase todo o norte (Egito e Líbia), avançando pelo oeste e abrangendo o que hoje engloba a Tunísia, a Argélia, o Marrocos e o Saara Ocidental, região denominada Magreb.
2 .a - O processo de descolonização dessa porção do continente africano tem início após o término da Segunda Guerra Mundial. Potências europeias como Grã-Bretânha, França e Itália, que lutaram como aliados ou inimigas durante o conflito mundial, saíram muito enfraquecidas sem condições de manterem suas colônias. Esse período é marcado pela instauração de uma nova ordem mundial – bipolar - ,em que a antiga URSS passa a deter papel de importância nas decisões geopolíticas.
2.b – O PAN-Arabismo objetivava criar uma grande nação árabe a partir da união dos diferentes países de língua árabe. A Síria aliou-se ao Egito nesse projeto, que foi enfraquecido após a derrota egípcia frente a Israel na chamada Guerra dos Seis Dias em 1967.
3 – Essa elevada porcentagem é resultado da islamização e do arabismo que ocorreram nessa região do continente ao longo de sua história. Muitas etnias, como os berberes, remanescentes de povos da Antiguidade e que representam 50.000.000 de indivíduos, professam, em sua maioria, o islamismo.
4 – Assim como muitos outros países emergentes, o Egito deve seu crescimento econômico a pesados empréstimos feitos com o FMI o Banco Mundial e outras agências globais. Tais medidas resultaram em políticas internas de privatização de empresas, que provocaram desemprego, além da concentração de terras nas mãos de grandes latifundiários. Tudo isso, somado à crescente corrupção administrativa, elevou o déficit público e contribuiu para o grande endividamento do estado egípcio.
Página 31
1 – Alternativa C
2 – Alternativa B
3 – Alternativa B
4 – Alternativa E
5 – A faixa hachurada corresponde ao Sahel, no continente africano. O quadro social da região provocado pela fome crônica, é consequência de uma série de fatores, que envolvem desde as condições climáticas locais, caracterizadas pelo domínio semiárido, até a herança de um passado colonial. O caos social que atinge os povos que ali vivem deve-se à forte instabilidade política e religiosa, que tem provocado a eclosão de uma série de conflitos armados que desestruturam a frágil organização política e econômica dos países da região.
6 – v – f – f – v


Capítulo 3 – Pág. 47
1 – Antiguidade: resultantes de guerras entre diferentes povos no interior do continente; de crises de fome; de punições judiciais e de penhoras humanas. Século VII: com a expansão árabe no continente, os escravos traficados pelo deserto do Saara, pelo mar Vermelho e pelo oceano Índico, com outras mercadorias. Século XV: com a expansão colonial europeia, voltada principalmente para o continente americano, o tráfico de escravos atingiu cifras elevadíssimas num curto período.
2 – O termo foi criado pela cultura colonial europeia para legitimar as atrocidades praticadas ao longo do período escravocrata. A “raça branca”, considerada superior à “raça negra”, não levava em conta todo o rico passado das sociedades africanas pré-coloniais.
3 – Na Conferência de Berlim as potências europeias definiram as fronteiras de suas colônias no continente africano sem levar em conta as diferentes culturas, línguas e religiões dos antigos habitantes da região. As colônias iniciaram o processo de independência após o fim da Segunda Guerra Mundial, e os limites de seus novos territórios seguem as determinações dessa conferência, o que fomenta os conflitos entre as diferentes etnias na África subsaariana.
4 – a) Ruanda: O conflito foi travado entre duas etnias distintas: os tutsis e os hutus. As disputas ultrapassaram a questão étnica e direcionaram-se para a partilha de terras, fonte de sobrevivência de 90% da população.
b) República Democrática do Congo: O conflito assentou-se na disputa pela exploração e posse das abundantes reservas de minérios do país, de grande interesse para potências como EUA e França. As raízes desse conflito residem em choques éticos entre tutsis e hutus refugiados nesse país, além de interesses comerciais e políticos.
c) Angola: Os conflitos angolanos começaram após sua independência de Portugal, em 1974. A disputa pelo poder entre Unita (pró – EUA e África do Sul) e MPLA ( pró- Cuba e China) espelhava a ordem mundial vigente nesse período. Com o fim da Guerra Fria, os dois grupos passaram a lutar pela detenção do controle da exploração de diamantes. Esse conflito teve fim em 2002,com saldo de milhares de mortos e milhões de refugiados.



RETOMADA DOS CONCEITOS – Pág. 48
1 – Alternativa E
2 – Alternativa A
3 – Alternativa A
4 – Alternativa D
5 – Alternativa B
6 – Alternativa E


Capítulo 4 Pág. 54

1 – O apartheid institucionalizou a discriminação aos habitantes não brancos (negros, mestiços, imigrantes indianos) da África do Sul. O termo, de origem africânder, significa “separação”.Os bôeres, descendentes de holandeses, posteriormente chamados de africânderes, colonizaram o país no século Xvii, impondo severamente seus valores e cultura, o que gerou conflito com a população nativa( basicamente negros). Os ingleses que chegaram no século XIX reprimiram ainda mais essa população.Os conflitos se expandiram após a descoberta de reservas de ouro e diamantes a partir da segunda metade do século XIX.
2 – Os maiores fluxos migratórios rumo à África do Sul têm origem no Zimbábue e em Botsuana, atraídos por melhores condições de vida. O país também recebe grandes contingentes de refugiados da Somália, da RDC e de Burundi, dentre outros países africanos.
3 – A afirmação é correta. Mesmo tendo os melhores índices de alfabetização do continente, a África do Sul apresenta taxas elevadas de desemprego e um dos maiores números de contaminação pelo HIV, o que eleva os óbitos e diminui a expectativa de vida.
4 – Brics é a denominação do bloco composto por seis países emergentes, do qual fazem parte Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Este último destaca-se por apresentar economia dinâmica e diversificada e ser grande exportador de commodities.

RETOMADA DOS CONCEITOS – Pág. 55
1 – Alternativa C
2 – Alternativa C
3 – Soma 01+02+04+08+16+64 = 95
4 – Alternativa E
5 – Alternativa E
6 – Alternativa A
7 – Alternativa E

Nenhum comentário:

Estatísticas Mundiais - Worldometers

Clique na Imagem acima para ver em Tempo Real as Estatísticas Mundiais

Visitantes OnLine Mapa

Geografia e o Mundo

Seguidores